O Verdadeiro Problema da Copa do Mundo no Brasil (ou o pior deles)

Texto de 10 de Junho de 2013 extraído do blog mesaxquadrada.wordpress.com 

Image

Por Otávio Ogando

A Copa de 2014 no Brasil vai ser um fiasco. E não é por causa dos estádios. E nem do dinheiro gasto com eles. Não é também por causa da acessibilidade e da falta de estrutura de algumas cidades para receber turista. Não vai ser pelos aeroportos, pela malha rodoviária, ferroviária, hidroviária, metroviário ou  por qualquer meio de transporte deficiente.  Isso a gente da um jeito.

Não vai ser também culpa do teimoso Felipão e da falta de padrão de jogo. Ou da falta de entrosamento dos jogadores, nem dos braços curtos do goleiro Julio César.

A culpa é simples. É única. É clara. Preparados?

O Brasil não tem música para cantar no estádio.  Não tem. Não tem um grito. Um hino. Um refrão. Algo que inspire. Que agrupe. Que levante. Que empurre. Que anime. Que abrace. Que empolgue. Que balance. que entretenha. Que vença uma partida difícil. Isso ficou claro na Copa das Confederações. A torcida queria cantar mas não sabia o que. Apoiou mas poderia ter apoiado mais.

E não subestime o valor de uma música. Cantos moldaram a história do mundo. Elegeram presidentes. Findaram ditaduras. Geraram mitos. Criaram zebras. Proporcionaram viradas. Venceram jogos. Te digo, uma música bem entoada em 50 evitaria o Maracanazo e todos os traumas que vieram em seguida.
A torcida muda sim o resultado dos jogos. Mas só se for ouvida. É por isso que campeonato de Tênis não tem surpresa.

Mas a torcida brasileira não tem música. É, tem umas na real. Tem a melancólica “eu sou brasileiro”, tem o “lele o do Silvio Santos”, o “Brasil papapa” e o clássico “Ei, vai tomar no cú”.  Mais nada. É pouco. É nada. É foda. Em parte, a culpa é da CBF que desacostumou o torcedor brasileiro mandando fora do país a maioria dos jogos da seleção. O vôlei tem uma torcida mais animada porque está sempre jogando aqui.

A música é a exaltação do espírito ufanista que deve brotar em época de copa do mundo. A Argentina tem música pra seleção. A Itália tem. A Alemanha. Até o Chile tem um par de músicas. Mas o Brasil não. É triste. Ver os últimos jogos do Brasil tem sido tão chato quanto ver jogos com portões fechados. Depois do hino, a torcida morre.

Lá fora quem não tem música canta Seven Nation Army. É o famoso Po POPO po popo PO po.  50% das torcidas do mundo fazem isso. E não é só no futebol.  Está funcionando em Miami nas finais da NBA. Daqui a pouco pega aqui. Mas a gente pode mais. Principalmente pela variedade de cantos de times espalhados pelo país.  Tem que escolher um. É montar uma charanga e ressuscitar o Gaúcho, o Bolão, o Fubá! Por onde andará  Dartagnan e sua equipe, campeões olímpicos em 92 com a mítica “Em cima embaixo puxa e vai”?

1991_f_005

E você, vai ficar de braços cruzados vendo essa tragédia?

Agora é a sua vez. Crie uma música, faça um video, bombe nos estádios e salve a Seleção Brasileira.

Por Otávio Ogando

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s